sábado, 11 de fevereiro de 2017

Bom dia Vida

Acordar cedinho, sem despertador, com a sensação de ter atravessado uma boa noite de descanso.
Abrir os olhos e agradecer quatro coisas: a familia, a saúde, aquelas duas ou tres pessoas, as folgas. Preparar um bom cafe da manha e ficar a ver o vizinho la em baixo a tratar do campo. Gosto de estar sozinha e desta minha paz absolutamente regeneradora.
Esta tarde tenho coisas na agenda mas a primeira manha das minhas quatro folgas deixei livre propositadamente, nao sabia em que estado ia levantar da cama hoje. Liguei a M e consegui hora no cabeleireiro, preciso de cortar este cabelo e ja que acordei com energia, vamos a isso. Mais tarde se calhar pintar as minhas unhas de rosa velho, um pouco de cor educa a alma.
Dias de detox interior, de sossego, de me lamber como fazem os gatos em vésperas de retiro.
Ha uma razão para tudo, eu tenho que aprender que na vida so nos mesmos nos devemos bastar, e que quando viemos ao mundo e choramos o primeiro choro de abertura de pulmões foi porque viver era imperativo. Nao trazíamos sequer conhecimento sobre o que era o amor, as pessoas, os desenganos. E sem sabermos nada disso, vivemos essa primeira fase da vida, que se pode chamar de espanto.
Nao foi para sofrer por quem nao pertence ao mesmo estado vibracional que eu, que vim ao mundo. Ha portas que nunca se abriram para mim, ha portas que eu nao vou mais tentar abrir.

Sem comentários:

Enviar um comentário