quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Gente assim

Poucas pessoas tem tanta capacidade de me fazer cair na realidade sem perder o humor, como ele.
Depois do jantar, como é habitual, liguei aos meus pais.
Na conversa com o meu velhote disse-lhe que tinha aberto uma garrafa de Alvarinho que ele deixou na geleira, ficou todo contente que eu o tivesse feito e ainda me disse que bebesse um copo por ele. Cascamos no Trump, falamos do Real Madrid e ainda bem que nao ganham sempre os mesmos, duas beijocas ao nosso Cristiano, quatro alfinetadas na política e muita reflexão sobre as incógnitas do futuro.
O escândalo foi quando lhe disse que tinha acendido uma vela de canela, para atrair prosperidade. Fartamos-nos de nos rir; diz ele:
Nao falta! Se fosse assim menina nao se assaltavam bancos, roubava-se canela!
Adoro-o.

Sem comentários:

Enviar um comentário