segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Das coisas boas que acontecem

Uma amiga perdeu o telemóvel, bichinho de ultima geração. Quando chegou ao trabalho deu pela falta dele, pelo que imaginou que tivesse deixado caído no banco do bus, ou no cafe onde tinha parado no caminho. Todos dissemos e pensamos o mesmo: Adeus que se faz tarde.
Ela fez o típico, começar a ligar. Chamou durante toda a manha, sem que alguém atendesse, o que lhe deu esperança de nao haver intenção de roubo uma vez que a primeira coisa que fariam seria desligar o telefone. Depois do almoço atendeu um senhor, que pediu desculpa por nao ter atendido antes mas nao sabia como funcionava o telefone e nao conseguia atender.
A boa desta criatura de oitenta anos foi ao local de trabalho da minha colega entregar-lhe o telefone, acreditam? Ela quis recompensa-lo e o senhor nao aceitou: Ora essa menina, ser honesto nao precisa de recompensa, é um dever! Ainda ha gente que pensa assim, e eu confesso que acho a coisa mais bonita do mundo.
Enquanto descobria como atender o telefone, o senhor tirou uma serie de fotografias sem querer, sem sequer se aperceber.
Acabamos a rir com esta historia que eu acho tão boa que merece ser contada aqui no blog.

Sem comentários:

Enviar um comentário