quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Quando as pessoas sao Grandes e nem suspeitávamos

Aquela rapariga tem mais um par de anos do que eu. Dois filhos, uma vida aos trambolhões. Nunca deu sinais de ser uma mulher de nobreza ou valentia.
Primeiro um cancro no esófago, perder as cordas vocais. Depois um cancro na tiróide. Uma sombra no pulmão. Manteve-se inquebrável nos pos-operatorio, creio que so a vi derrubada uma única vez. Iniciou ciclo de 36 sessões de radio, ante-sala da quimio.
No dia da primeira sessão mandou-me uma mensagem com um daqueles bonecos amarelos, parvos, aos pulos, a sorrir. Escreveu simplesmente:
"Ja so faltam 35."
(...)
Eu suspeito - e acredito - que ela vai vencer.

Sem comentários:

Enviar um comentário