sábado, 22 de outubro de 2016

Flash

Meu amor das trincheiras.
Peguei numa jarra de vidro reciclado e atirei-lhe para o fundo florinhas secas. Depois esqueci do vidro e das flores e vi so o que acontecia num espaço novo que se criou e que parecia agua, uma leve ondulação de agua, onde se reflectiam formas vestidas com a cor das flores e onde o vidro reciclado se transformava em vidro novo e liso. Como o caminho em direção ao coração de uma espiral.
(...)

1 comentário: