segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Sou animal da noite, definitivamente. Como se em mim vivessem duas, porque de igual modo adoro as manhãs.
De que me serve planear deitar-me cedo, se para mim sao irresistíveis longos seroes tranquilos e cheios de palavras (que bom que me livrei de quem nao gostava tanto como eu de palavras).

Sem comentários:

Enviar um comentário