quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Por causa do homem que varria as folhas das arvores

Hoje passei no mesmo sitio ao fim da tarde. Havia centenas de folhas caídas pelo jardim.
O Outono ri, dança, toma conta de todos os espaços verdes da cidade. Nem que todos os homens se pusessem a varrer durante manhãs inteiras, nada impedira as folhas de cair e de encher os caminhos.
Apenas impedimos montanhas que atascam e cenários de abandono, ao Outono nem sequer provocamos qualquer pálida possibilidade de adiamento.

Sem comentários:

Enviar um comentário