segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Dia para la de difícil. Dei por mim com a visão turva em plena rua, caiam-me as lagrimas sem permissão minha. La estavam a mãe e a mana para mim, como sempre; mesmo que haja um mar que nos separa, mesmo que o colo tenha que ser dado ao telefone. Dali fui ao horto comprar plantas, precisava de me curar. Plantas e bichos, cada vez percepciono mais a pureza incomparável destes seres.
(...)

Sem comentários:

Enviar um comentário