segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Agosto

Faz tempo que nao via Agosto com estes olhos. Na ilha era Agosto todos os dias, nao era o mes mais esperado. Aqui, desde a chegada dos emigrantes a saída dos "aprisionados", ha no ar uma quase aura magica, uma especie de ansiedade saciada.
Todo mundo vai de ferias; as paginas do facebook sao invadidas por fotografias no paraíso; a cidade fica diferente, menos vestida. Todo mundo usa hawaianas e óculos de sol espelhados, todo mundo parece tão feliz.
So menos eu, eu e a senhora de oitenta anos hoje na caixa do pingo doce que ao ver-me com os olhos com lagrimas, sem me conhecer de lado algum e sem qualquer conversa previa, começou a chorar e disse: "E eu menina, e eu que perdi o meu marido e o meu filho no espaço de dois meses..."
(...)

Sem comentários:

Enviar um comentário