quinta-feira, 7 de julho de 2016

Cazuza nos deixou num 7 de Julho

Finalmente aprendi que so nos meus livros e nas coisas que escrevo para ninguém ler, borboletas vivem mais do que vinte e quatro horas.
(...)

Sem comentários:

Enviar um comentário