segunda-feira, 6 de junho de 2016

Mudar a perspectiva

Parar de centrar-me no outro e centrar-me em mim. Perceber de onde vem a angustia; ficar de frente - cara a cara - comigo mesma. Descobrir que as vezes ocultamos um problema para fingirmos que ele ja não existe; e quando isso acontece durante anos a fio, chegamos a acreditar que o problema esta superado. Mas não esta. Na primeira grande oportunidade a ferida abre e sangra, e grita.
Então fazemos e dizemos coisas que ninguém vai entender. Magoamos quem mais amamos, porque é preciso culpar alguém por aquela dor que não aceitamos como nossa. Nem nos reconhecemos.
Mais dia menos dia este dia ia chegar, devo compreender que era preciso que este dia chegasse.
Olhar-me desde fora e pela primeira vez, assumir que preciso de resolver isto.
E so depois, com a humildade dos pequeninos, aprender de novo a ser feliz.

Sem comentários:

Enviar um comentário