domingo, 26 de junho de 2016

Do presidente dos afectos

Nao foi isso que me convenceu no senhor Marcelo, confesso. Foi uma reportagem publicada na integra numa revista de tiragem semanal ha relativamente pouco tempo. Em tres paginas falava-se nos habitos de um homem que me pareceu convenientemente conservador e suficientemente positivo.
Sabia que na hora H, esse conservadorismo nos salvaria de muita ideia tola. Alto e para o baile, que o senhor Marcelo ja veio dizer que aqui nao se vai promover referendo nenhum (sobre o Brexit e os devaneios de Portugal). Gostei.

Sem comentários:

Enviar um comentário