domingo, 24 de abril de 2016

Do que me comove

O vigesimo oitavo dia

"Um dia de 2013 em que estava um frio insólito em Maputo, sento-me a comer com um medico suíço. Tem pouco mais de cinquenta anos, chama-se Renee e ja operou o coração de quatro mil crianças desde que esta no activo. E um homem tranquilo, que não chama muito a atenção. Quatro mil operações. No geral, corações diminutos aos que ele deu a oportunidade de bombear sangue quem sabe por mais oitenta anos.
De repente começou a falar-me do seu amor pelo coração.
- Quando nasce uma criança, o coração ja leva tempo a bater. Tem um percurso largo antes da criança nascer. Depois da fecundação os músculos do coração começam a mover-se devagar ao vigésimo oitavo dia. Depois de três dias de treino, o coração começa a latir ao trigésimo primeiro dia.
- Exactamente assim?
- Exactamente assim. Pode haver casos isolados de trinta e dois ou trinta e três dias. Mas se o coração não começa a funcionar antes do trigésimo quinto dia, a criança não vivera.
Quando nasce uma criança o seu coração late ha oito meses. Todos os processos fisiologicos fundamentais os decide desde um primeiro momento esse músculo pertinente que bombeia o sangue pelo corpo sem parar.
O coração de uma pessoa bombeia tanto sangue em uma vida como agua passa em duas horas pelas cataratas Victoria, no grande salto de agua africano."

Henning Mankell, in Areias movediças

Sem comentários:

Enviar um comentário