domingo, 27 de setembro de 2015

Semana para sobreviver. Dormir dez horas consecutivas durante duas noites seguidas, desconectar do mundo, nao poder mais ignorar o vermelho a piscar. Semana de exames medicos. De tanto cansaco que nao reguei as plantas; e uma morreu. Sonhei que tinha dezoito anos, foi terrivel. Na guerra do trabalho ganhei batalhas importantes, mas ninguem sabe que cheguei a casa e nem forcas tive para tomar banho.
Semana de parar com todos os planos; de pensar que nada importa tanto como estar viva; de agradecer a Deus o sol e a chuva, e as aranhas todas que andam no mundo nunca gostei de aranhas.

1 comentário: