quarta-feira, 24 de junho de 2015

Algumas pessoas não compreendem o que quero dizer quando digo que mesmo sem contacto físico, eu nunca me perco das pessoas que amo ou que de alguma forma construiram alguma parte importante da pessoa que sou hoje. Eu nunca me perco dessas pessoas, ainda que elas se percam de mim. Hoje recebi uma mensagem do tão querido enfermeiro Serafim Jorge, com quem não falo em presença física ha mais de oito anos, como resposta a um email que enviei a uma carripana de amigos e gente conhecida.
Dizia "Adorei, fiz um print para ter em cima da minha secretária. Um beijo."
E eu fiquei feliz. Aquele texto tão bonito foi parar a um dos lugares mais importantes do mundo: a secretária do enfermeiro Serafim Jorge. Mais do que isso, ele deu-se ao trabalho de me agradecer a partilha do texto e expressar que o sentiu da mesma forma e com a mesma importância que eu senti.
Não são precisas grandes coisas, basta continuar a falar a mesma língua, a única universal, a do coração.

Sem comentários:

Enviar um comentário