sexta-feira, 29 de maio de 2015

Da farsa do costume

Os ingleses sao outra historia. Acho que se a Grecia sai da UE mais ou menos nao ficamos espantados, embora na minha opiniao se isso acontece nunca pode ser bom sinal, fica sempre a nodoa. Mas os ingleses com esta conversa, podem rasgar o pano; cheira quase a antesala de uma guerra mundial. E eu ate os compreendo, mais ou menos porque nunca consegui compreender como é que paises como Inglaterra e Romenia podem estar metidos no mesmo saco, por exemplo. Depois as linhas com que se tece a lei do Espaço Schengen, alguns paises devem estar fartinhos daquela conversa. No outro dia li qualquer coisa acho que do Miguel Sousa Tavares, em que ele dizia que o verdadeiro nivel de um pais se ve na forma como trata os estrangeiros nas suas fronteiras, e eu concordo plenamente. Mas isso nao quer dizer, em momento nenhum, fronteiras escarrapachadas (no caso de alguns paises é mesmo esta a palavra). Estes dias li que determinado pais vai abrir a porta a sessenta familias libias (e nem mais um) e isso pareceu-me extraordinario. Assim, de forma organizada e sem falsos samaritanismos, as coisas poderiam funcionar mais ou menos bem. Promover os direitos humanos é pratica-los conscientemente. Porque depois nao é nada bonito passar nos semáforos e ver miudos romenos a pedir esmola, quando deviam estar na escola; e pior do que tudo habituarmos-nos a este cenario. Ou como casas vizinhas aqui, onde vivem quinze arabes num cubiculo minusculo, nenhum trabalha e vai permanecer sempre o misterio de como sobrevive aquela gente. Cada pais deve aportar algo em nome da ajuda a paises em conflito, onde ha tanta miseria humana que nem podemos imaginar. Os meus pais sempre me ensinaram que onde comem tres comem quatro, mas nao comem quarenta porque senao morrem todos com fome. Isto dos ingleses andarem com ideias em dar o piro daqui para fora faz da Europa uma especie de grande mina armadilhada em que muito cuidadinho se estoura, muito cuidadinho...
Falsos moralismos nao, ha paises que a nivel de organizacao interna estao a anos-luz uns dos outros. Darem-se hipocritamente as maos numa alianca que ja desinteressa a muitos, é o mesmo que subir uma montanha com uma valente pedra atada as costas.

Sem comentários:

Enviar um comentário