sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Retirado do maravilhoso e incomparavel blog Deixa entrar o sol:
«Difícil de entender que tantos portugueses conheçam Ibiza sem conhecer o Gerês. Se regalem em Copacabana sem nunca terem visto São Miguel. Ou prefiram conhecer a Europa sem antes se perderem nas cidades que nos fazem ser estes. Ganham em bronzeado o que perdem sem saber que perderam. Ficam na ignorância. Estátuas de bronze, ou qualquer coisa do género. 
Uma viagem não é necessariamente um movimento de um lugar tangível para outro lugar tangível. Por vezes, tantas vezes acrescentaria, é uma viagem para um lugar sem lugar, um caminho de pedras ou de verde luminoso do que somos feitos por dentro. Mas irrita-me muito que, quando falamos das viagens que se podem fazer de avião, carro ou comboio, me venham com o verdejante das grandes parangonas internacionais esquecendo o das nossas paisagens, irrita-me. É provinciano. Talvez por ser tão português.»
Luis Osorio

Sem comentários:

Enviar um comentário