terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Da incrível natureza humana

Estava atrasadíssima para mais uma reunião frustrada. E sem tempo, parei. Parei a observar aqueles miúdos tão malmente vestidos, a fazerem piruetas de skate no largo da igreja ao cimo de Santa Catarina. Que medo. Nos momentos em que trepavam atrevidamente as escadas fechei os olhos algumas vezes. Pensei nos pais daquelas criaturas; eu que nao sou mãe penso sempre nos pais. Um descuido e haveria cabeças partidas. Mas eles faziam aquilo sem parar, de capuz  a esconder-lhes meio rosto, completamente destemidos e com ar de zangados, de movidos a uma especie de furia.
Eu nunca fui assim, eu nunca fiquei tão completamente sem nada a perder.
Nao sei explicar o que foi que senti ao ver aquele cenário: era o largo da igreja, o vrum vrum dos skates a rolar e o corpo deles como espadas a cortar o ar, em meio de tantos turistas, do eléctrico, dos comercios. Para alem das criticas, aquela catarse pareceu-me pura arte.
Os dias estão luminosos, a cidade fica deslumbrante com estes ares de Primavera.
Os entardeceres mágicos vão do rosa clarinho ate aos laivos alaranjados; os dias cresceram, a roupa pesada ja sobra. Tão bom.
Na medida em que vou envelhecendo, percebo mais as coisas pequeninas. O semáforo abre e fecha e eu continuo parada porque as arvores começam a ter penugem nova ou porque ha uma simetria de luzes e monumentos que me deixa perplexa; fiquei turista para sempre.
Hoje no meu local de trabalho, dentro do edifico havia bruxinhas voadoras. Dei comigo a abrir a porta para o jardim e a soprar uma enquanto pedia um desejo. So pedi Paz.
Ca em casa ate o chorão que nao saia do sitio esta cheio de rebentos de flor. A orquídea esta repleta, vai florir como quem explode. Novas camelias dormem dentro de botões prestes a abrir. Lembrei-me agora que preciso de comprar espadas de S. Jorge, ha algum tempo que cismo em ter um vasinho ca em casa.
Nem da para contar como tudo isto me rejuvenesce, como tudo isto me faz pensar que nada importa tanto; que o curso natural das coisas nao se apequena com gente de mas maneiras ou sentimentos de pouco brilho. Que nas ruas somos presenteados todos os dias, e nem vemos. Que a nossa sorte é sempre maior - um bocadinho maior - do que aquilo que tantas vezes nos parece.
Cada vez gosto mais de fotografia, e cada vez gosto mais do silencio de quem observa e compreende.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

domingo, 19 de fevereiro de 2017


Eu ainda tenho saudades da cidade.
Entretanto passou um ano. Nao conquistei absolutamente nada de novo. Eu apenas voltei.
(...)

Flash








Manhã de domingo na cidade; vesperas de Primavera. 

sábado, 18 de fevereiro de 2017

As imagens mais bonitas do meu dia

Mercearia na Rua Miguel Bombarda, no Porto.

Croissants frescos, esta manhã.

A mercearia com ar de boutique vende as tulipas mais bonitas da cidade.
Os croissants foram feitos pelas mãos de fada de uma amiga.
(...)

Querida B

Sou a tia mais feliz do mundo porque tu te estas a tornar na menina mais bondosa que conheço.
Nao ha estatuto mais nobre do que ser-se boa pessoa, sinto que estas no bom caminho.
Minha Princesa, meu Amor.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Aquele amigo de ha muitas vidas, aquela pessoa com mais de o dobro da minha idade mas que me ilumina como um farol.
Ligou-me para me dizer que teve um acidente de carro, e que foi um susto tão grande; senti-o tremer na voz para depois fazermos uns segundos de silencio; senti-me levar um murro valente no peito. Nem sempre dedicamos aos Amigos o tempo que eles realmente merecem. A vida dos que amamos mantém-nos as janelas abertas, e tantas vezes nem damos pela luz.
(...)
Ja nao via um jogo e bebia um copo de vinho sozinha ha muito tempo.
Mourinho e Ibrahimovic, para mim sao Os genios.

Flash

Fez-me sorrir esta manhã.
Adoro a cidade cheia destes recadinhos de amor, cheios de pos de perlimpimpim, cheios de infancia e de magia, a fazer-nos cócegas na alma. Coisas destas podem salvar-nos num dia bem triste.
Onde?
Numa parede bem feia, entre o Hospital de Santo Antonio e o Palacio de Cristal, em frente ao Museu Soares dos Reis.
Um dia de cada vez, aceitar a vida como ela vem.
(...)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Oração para todos os dias

Que nunca me falte Deus.
E a imensa alegria das coisas pequeninas.
E se for?
Hoje numa conversa com a minha medica, dei comigo a pensar numa serie de coisas. Aquelas coisas que volta e meia todos pensamos. Nos muros altos, nos obstáculos, na nossa vitalidade e nos sonhos que as vezes nunca se cumprem.
(...)

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O meu presente foi um beijinho, uma boa gargalhada e a promessa de um palacio.
Exactamente o que eu queria ganhar hoje; nem mais, nem menos.
(...)

Nos bastidores

Um homem nada bonito, era feio ate. A rondar os quarenta e cinco, calvo. Na paragem do bus esta manha, no instante em que desatou a chover a chuva toda guardada por cair, e os carros passavam velozes sobre as poças que nos encharcavam ate aos ossos. Ele tinha um saco de plástico branco na mão. Abriu o saco e percebi que era um ramo de flores guardado do temporal. Colocou o saco aberto exposto a chuva e ficou com cara de bobo feliz a olhar para as flores. Possivelmente acreditava que a chuva as faria durar mais, as deixaria mais viçosas.
Notorio que as flores e as gotas grossas de chuva eram para alguém que lhe desalinhava as borboletas.
(...)

Flash



Esta esplendorosa. Nao me canso de olhar para ela.
Tantos anos depois, voltaste ao meu abraço.
Estou tão triste por dentro, tão descrente, que nao consigo pensar sobre nos.
Mas fica; cuida-me, cura-me. Ensina-me sobre o amor porque todos estes anos eu apenas desaprendi, ensina-me como me ensinaste a primeira vez ha tantos anos atras.
Nao sei se ha destino ou nao, nem se vou ser capaz de te amar como amei; nao sei se vai ser possível confiar em ti outra vez.
Mas vamos viver isto assim, bem devagarinho como esta a acontecer. Sem termos que dar satisfações ao mundo ou a alguém. Sem esperarmos nada, nem mesmo um do outro.
(...)

S. Valentim

Acho delicioso comemorar o amor.
Continuo a achar que é um milagre, uma sorte incrível, encontrar a pessoa certa para partilharmos os nossos dias, os nossos medos, as nossas alegrias, as nossas loucuras.
Sejam felizes.